Construção de porto em Arroio do Sal beneficia setor industrial da região

Indústrias da Serra tem boas expectativas em relação à construção de um novo porto no Rio Grande do Sul. A previsão é que o novo complexo seja construído em Arroio do Sal, no Litoral Norte.

O pedido de autorização para construção feito por investidores já está sendo analisado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários.

A medida reduziria os custos e aumentaria a competitividade de grandes empresas exportadoras que necessitam, atualmente, usar o porto de Rio Grande, no Litoral Sul, ou os de Santa Catarina.

De Garibaldi, por exemplo, a distância ao porto de Rio Grande é de 420 quilômetros, pela BR 116. Se as cargas forem para Arroio do Sal, pela Rota do Sol, esse trajeto diminuiria para 225 quilômetros.

Inicialmente, a ideia era construir o porto em Torres. Porém, em abril do ano passado, um navio da marinha fez um levantamento geográfico do trecho entre Torres e Arroio do Sal. Nessa parte, a profundidade do mar passa dos 20 metros mais perto da costa do que em Torres, o que facilitaria a instalação do porto.

A CIC integrou, em janeiro do ano passado, uma missão à cidade de Itapoá, no litoral Norte catarinense, que abriga um porto privado. A comitiva, liderada pelo senador Luis Carlos Heinze, teve o objetivo de conhecer o funcionamento e como foi desenvolvido o planejamento para sua implantação.

De acordo com o diretor-executivo do MOBI Caxias, Rogério da Silva Rodrigues, o custo aproximado para escoar a produção via litoral Sul é de R$ 4 mil a R$ 6 mil. A estimativa é que haja uma redução de 50% com o novo porto.

Dois grupos de investidores já adquiriram boa parte dos terrenos de duas áreas que poderão receber o novo complexo portuário. Um deles é perto do balneário Rondinha, com mais de 600 metros de frente para o mar e um total de 700 hectares.

Os dois grupos já receberam autorização de viabilidade econômica do município. A estimativa é que cada projeto tenha investimento superior a US$ 1 bilhão, ambos de capital estrangeiro.

(com informações da RBS TV e G1)

Tags: